De forma convincente, São José vence Juiz de Fora

O time joseense teve um reencontro com a vitória neste sábado. Venceu um jogo importante, apresentando um bom voleibol à torcida modesta, mas vibrante, que compareceu ao ginásio do Tênis Clube. O jogo válido pela oitava rodada do returno terminou em três sets a zero com parciais de 25/21, 25/16, 29×27.

Alemão, Diogo, Rodriguinho, Mário Júnior, Cristian Polaco e Everton começam jogando. A opção do técnico foi poupar Lorena nos dois primeiros sets, mas no terceiro ele entrou com força total, para fechar a partida. Alberto, Matheus, Júnior, Everton, Lucas Salim, Alberto e Bidá também jogaram.

Os maiores pontuadores foram: Diogo com 13, Alberto 11 e Polaco 10.

Para o levantador Rodriguinho o São José fez um bom jogo e pode melhorar ainda mais contra o Maringá. “Hoje nosso time se comportou bem, o técnico tem mexido bastante no time, poupando alguns jogadores e dando ritmo a outros e mesmo assim o time mostrou regularidade e competência. Nós sabíamos que esta era uma vitória muito importante e graças a Deus ela chegou. Agora é pensar já no Maringá, acho que nosso time tem potencial para fazer um bom jogo contra eles e, quem sabe vencer”.

Alemão, oposto que tem feito excelentes partidas, levou o troféu Viva Vôlei pela segunda vez nesta Superliga e coincidentemente em mais uma partida contra o Juiz de Fora. Sobre sua atuação e o prêmio ele ressalta que tudo é pensando no time, na classificação e no projeto. “Estamos felizes porque conseguimos jogar bem e fechar o jogo, diferente de algumas partidas em que o time foi bem mas acabou perdendo. O troféu é importante, mas o que importa mesmo é o resultado para o grupo”.

O técnico Renato Soares também gostou da atuação do time. “Conseguimos fazer um bom jogo mas ainda tivemos algumas dificuldades cometendo erros bobos, que não podemos mais cometer. Mesmo assim a equipe está de parabéns, a vitória veio e isso é o mais importante. Vamos agora para um jogo difícil, contra o Maringá e precisamos vencer para estarmos mais próximos da vaga”.

O JOGO
O início do set começa com o time visitante abrindo quatro pontos a zero. O técnico Renato Soares pede tempo e no erro de saque adversário o São José inaugura o placar. Diogo vai pro saque, saca forte e encaixa uma sequência de quatro pontos, o time empata e passa. (6×6), (7×6), (8×6) e mesmo com alguns jogadores poupados o São José apresenta um bom jogo. A partida esquenta, tem rali, a torcida embora em pequeno número, curte os momentos de disputa pela bola. Lorena entra no finalzinho, faz breve participação mas a vitória já estava encaminhada. O São José fecha o set 25×21, em 32 minutos de jogo.

No segundo set o São José começa bem melhor. Com Matheus no lugar de Mário Júnior e Alemão no lugar de Lorena o time se mostra aguerrido, afim de não dar espaço para os mineiros. Mesmo assim o jogo é acirrado, as equipes empatam em (5×5), mas logo o São José passa (8×6), (10×7), e técnico Alessandro Fadul pede tempo. Na volta Diogo faz o dele em bela cravada na entrada de rede e o time começa a ganhar confiança. Desta vez Diogo faz opção pela deixadinha e é ponto (12×8), (14×11). Mário Júnior está de volta e desta vez a jogada com Diogo é pelo meio, que novamente desce o braço. No segundo tempo técnico o placar aponta (16×11), (18×13) e o time de Minas para o jogo. O São José ainda comente pequenos erros mas impõe seu jogo e define. Final de set: 25×16

O terceiro set já começa no rali e quem leva melhor é a pancada no fundo de Lorena! (1×1). O início é mais uma vez equilibrado e as equipes se revezam no placar e empatam (5×5). Kandango está em noite inspirada e vem na pancada pelo meio de rede, chamando a torcida. No primeiro tempo técnico a diferença entre as equipes é pequena (8×7). Na volta a equipe mineira começa a gostar do jogo, as equipes empatam, mas logo o ataque joseense volta a colocar a bola no chão, o bloqueio também funciona com Lorena, Diogo e Everton e o São José abre três pontos. (18×15). O time adversário pede tempo. Na volta o time de Minas se recupera, empata (19×19) e agora é a vez do técnico joseense pedir tempo. O time volta para fechar, vibrando a cada ponto, mas o final é dramático 25×24, 25×26, 26×26, 26×27, tem rali , mas o São José é melhor e fecha em 29×27.

Próximo jogo
O próximo desafio da equipe joseense, pela nona rodada do returno, é na próxima quinta-feira (3), contra a equipe do Maringá, no Ginásio do Tênis Clube.
Os ingressos custam R$ 20 INTEIRA e R$ 10 MEIA.
Os ingressos também estarão à venda pelo http://www.totalplayer.com.br/venda, na FisioClin – das 8h às 19h e no dia do jogo na bilheteria do Tênis Clube, a partir das 14h.
FisioClin
Endereço: Avenida José Longo, 1600
Telefone: (12) 3922 9391
Horários das 8h às 19
*Somente em dinheiro
Ginásio do Tênis Clube
Av. Nove de Julho, 23 – Vila Adyana
A partir das 14h.
*Somente em dinheiro

Próximo Jogo
9ª Rodada do returno
Data: 3 de março, quinta-feira
Contra: Maringá Vôlei
Horário: 19h30
Local: Ginásio do Tênis Clube

Elenco
Central: Alberto, Everton, Brunão, Junior e Gladstone | Oposto: Lorena, Alemão | Ponteiro: Diogo, Hugo Hamacher, Cristian Poglajen, Eduardo Bidá | Levantador: Rodriguinho, Lucas Salim | Líbero: Mario Junior, Matheus Oliveira | Técnico: Renato Jr. (Banana) | Auxiliar Técnico: Fabrízio Capello

São José Vôlei
O São José Vôlei é uma equipe de alto rendimento que disputou a Superliga 2014/2015, depois de conquistar a vaga com o título da Superliga B 2014. A vaga na Superliga 2015/2016 foi conquistada em seletiva com outras quatro equipes, disputa em que o São José Vôlei sagrou-se campeão.
A maior parte dos recursos para manutenção da equipe é proveniente da Prefeitura de São José dos Campos. Outra parte, derivada de empresas apoiadoras como Colégio e Curso Poliedro, por meio da Lei de Incentivo Fiscal – LIF.
Hoje o São José Vôlei executa um plano estratégico de marketing e negócios que prevê captação de patrocínio e implantação de ações que eleve sua autonomia com recursos privados em pelo menos 50% para a temporada 2015/2016 e alcance 100% na temporada 2016/2017.