SADA CRUZEIRO MOSTRA SUA FORÇA CONTRA SÃO JOSÉ E VENCE POR TRÊS SETS A ZERO

A equipe do Sada Cruzeiro mostrou a regularidade de um favorito ao título da competição e venceu o São José no primeiro jogo melhor de três das quartas de final da Superliga masculina de vôlei 15/16. A equipe mineira superou o estreante joseense por 3 sets a 0 (25/18, 25/17 e 25/21), em aproximadamente 1h30min de jogo, no Ginásio do Riachão, em Contagem (MG).

Apesar da força da equipe mineira, nos dois primeiros sets o time joseense conseguiu manter regularidade nos fundamentos e a partida equilibrada até a metade dos sets. Mas o Sada impôs seu jogo e o São José não conseguiu neutralizar as jogadas do time multicampeão que deslanchou, abriu boa vantagem para fechar os dois primeiros sets. No terceiro período o cenário era um pouco diferente. O São José apresentava um jogo melhor e no vigésimo ponto o set ainda estava indefinido, com as equipes trocando pontos. Mas o Sada não desperdiçou, e no finalzinho, empenhou toda sua energia para arrematar a partida em 3 sets a zero.

O técnico Renato Soares deu seu panorama da partida. “Fizemos os três sets de igual pra igual no início. Tínhamos um bom saque, bom “side-out” até a metade dos sets quando começávamos a sofrer dificuldade para colocar a bola no chão. Cometemos erros bobos, que nos obrigavam a devolver a bola de graça, deslizes que em jogo contra o Sada são irreversíveis. Para o próximo jogo temos que consertar esses erros e fazer um bom jogo. Vamos entrar com determinação, a torcida pode ter certeza que vamos jogar para ganhar, mesmo sabendo que estaremos diante do favorito da competição.”

Iniciaram o jogo Rodriguinho, Alemão, Diogo, Polaco, Everton e Matheus. Também participaram Lucas Salim, Lorena, Hugo Hamacher, Júnior e Brunão. Os maiores pontuadores foram Diogo com 10 pontos, Lorena com 8 e Polaco, com 6 pontos. Mário Júnior, que se recuperava de lesão, mas estava escalado para o jogo, voltou a sentir a coxa esquerda durante o treino antes da partida e não pode ajudar o time.

Diogo, o maior pontuador do jogo e maior pontuador da equipe na temporada também comentou a atuação do time. “Contra a equipe do Cruzeiro não podem haver falhar. Eles colocam muita força no saque, o que dificultada a destruição de qualquer time e aí todo o processo flui com mais dificuldade, temos que estar 100% concentrados. Para o jogo em casa precisamos minimizar os erros e ter um “side-out” melhor, tentar subir mais as bolas na recepção para fazermos uma boa partida”.

O jogo
O início do jogo já tem rali, com São José um ponto à frente (3×4). O jogo é parelho e o São José está ligado no jogo, firme no ataque e atento na defesa (7×7). No oitavo ponto o Sada pressiona, saca forte, pega o São José no bloqueio e abre 4 pontos de vantagem. O técnico Renato Soares pede tempo. Na volta o São José vem com Alberto que faz dois pontos na rede, na bola curta, no erro de passe do adversário (14×11). O São José erra mais, fica no bloqueio e o Sada se distancia (19×11). Lorena e Lucas Salim estão em quadra. O São José demonstra recuperação (19 x14), Hugo Hamacher entra. (21×15). Mas o Sada tem tranquilidade na partida e fecha em 25 minutos de jogo em (25×18).

No segundo set o cenário do início do primeiro de repete. As equipes trocam pontos, o São José tem momentos à frente, mas o empate prevalece (4×4), (7×7), com as duas equipes sacando forte. Os times vão para a primeira parada técnica. Na volta pancada do time de Minas, Lorena fica no bloqueio, a torcida mineira vibra muito e a diferença no placar é pequena. (13×12). Tem rali e o Sada se sai melhor e o jogo que era equilibrado começa a ser favorável para o Sada (15×13), (17×14), (20×14) e o São José para o jogo mas o time mineiro está embalado, faz (23×16), (24×17) e fecha em 24 minutos em (25×17).

No terceiro set a força da equipe Tri Campeã da Superliga aparece mais cedo. O São José erra mais e o Sada pressiona e para o São José no quinto ponto (8×5), (11×5). O central Júnior entra e depois dessa pressão do início o São José cresce no jogo (12×9) e mostra recuperação surpreendente(17×15). O técnico Marcelo Mendez pede tempo. O time joseense está vivo no jogo, faz (20×19), (22×20), mas não consegue manter a recuperação e o Sada fecha em (25×21).

O próximo jogo
A partida de volta será no próximo domingo (20), às 10h30, no Ginásio do Tênis Clube. Se houver necessidade, um terceiro jogo acontecerá no Riachão, no dia 22.
Próximo Jogo
Data: 20 de março, domingo
Contra: Sada Cruzeiro
Horário: 10h30
Local: Ginásio do Riachão em Contagem (MG)

Venda antecipada! Preço promocional
A venda de ingressos começa nesta quinta-feira (17) e vai até sábado, a preço promocional único de R$ 10.
A mesma coisa vale para a venda pelo site http://www.totalplayer.com.br/venda
?FisioClin – das 8h às 19h a partir de quinta-feira e até sábado às 19h.
Endereço: Avenida José Longo, 1600
Telefone: (12) 3922 9391
*somente em dinheiro

Dia do jogo
No dia do jogo, a venda é somente na bilheteria do Tênis Clube e acontece a partir das 8h, mas aí os ingressos já custam R$20 inteira e R$10 meia entrada.
? Ginásio do Tênis Clube, a partir das 14h, no dia do jogo.
*Somente em dinheiro.
Av. Nove de Julho, 23 – Vila Adyana

Elenco
Central: Alberto, Everton, Brunão, Junior e Gladstone | Oposto: Lorena, Alemão | Ponteiro: Diogo, Hugo Hamacher, Cristian Poglajen, Eduardo Bidá | Levantador: Rodriguinho, Lucas Salim | Líbero: Mario Junior, Matheus Oliveira | Técnico: Renato Jr. (Banana) | Auxiliar Técnico: Fabrízio Capello

São José Vôlei
O São José Vôlei é uma equipe de alto rendimento que disputou a Superliga 2014/2015, depois de conquistar a vaga com o título da Superliga B 2014. A vaga na Superliga 2015/2016 foi conquistada em seletiva com outras quatro equipes, disputa em que o São José Vôlei sagrou-se campeão.
A maior parte dos recursos para manutenção da equipe é proveniente da Prefeitura de São José dos Campos. Outra parte, derivada de empresas apoiadoras como Colégio e Curso Poliedro, por meio da Lei de Incentivo Fiscal – LIF.
Hoje o São José Vôlei executa um plano estratégico de marketing e negócios que prevê captação de patrocínio e implantação de ações que eleve sua autonomia com recursos privados em pelo menos 50% para a temporada 2015/2016 e alcance 100% na temporada 2016/2017.